Sumário

Quem tem animais de estimação em casa sabe que a segurança e o bem-estar deles são fundamentais. Porém, muitas vezes, na hora de decorar a casa com plantas, pouca atenção é dada às espécies que podem ser tóxicas para os pets. Isso pode ser perigoso, já que cães e gatos têm o hábito de roer ou mordiscar plantas, e a ingestão de algumas delas pode causar intoxicação e sérios problemas de saúde. Portanto, conheça hoje, no Horta, Jardim & Cia, 10 plantas perigosas para pets e evite acidentes.

Neste texto, vamos conhecer as principais plantas venenosas para animais e entender quais são os sintomas da intoxicação, para que os tutores possam evitar problemas e garantir a segurança de seus bichinhos.

Quais são as plantas perigosas para pets?

Veja quais são as plantas perigosas para pets:

1. Lírios-da-paz

Os lírios-da-paz, também conhecidos como Spathiphyllum, são plantas comuns em muitos lares brasileiros, apreciadas pela sua beleza exótica e folhagem verde brilhante. Porém, muitos donos de pets não sabem que essas plantas podem ser perigosas para seus animais de estimação.

Assim como outros tipos de lírios, o lírio-da-paz contém uma toxina chamada oxalato de cálcio, que pode causar uma série de sintomas desagradáveis ​​e até mesmo graves quando ingerida ou tocada pelo animal. Os sintomas mais comuns incluem irritação na pele, vermelhidão nos olhos, salivação excessiva e dificuldade para engolir.

No entanto, os efeitos dessa planta em animais de estimação podem ser mais graves do que muitos imaginam. Em casos mais graves, a ingestão de lírios-da-paz pode levar a alterações nas funções renal e neurológica, além de problemas respiratórios e até mesmo a morte.

Para evitar intoxicação em seu animal de estimação, é importante manter os lírios-da-paz fora do alcance do seu pet. Se você tiver um gato, é importante lembrar que essas plantas são particularmente tóxicas para eles, e mesmo pequenas quantidades podem causar sérios problemas de saúde.

Se você notar que seu pet ingeriu uma parte do lírio-da-paz, é importante procurar ajuda veterinária imediatamente. O tratamento precoce pode ajudar a minimizar os efeitos das toxinas da planta, aumentando as chances de recuperação.

2. Dama da noite é uma das plantas perigosas para pets

Queridinha dos jardins brasileiros, todas as partes da planta perfumada são tóxicas. O pet pode ter náusea, vômito, boca seca, falta de coordenação motora, pupilas dilatadas e visão alterada, comportamento anormal, tremores e até convulsões. Os sintomas podem durar dias.

Também conhecida como Jasmin, a Dama-Da-Noite é uma planta arbusto invasora – ou seja, ela vai dominar a paisagem e roubar completamente o espaço das plantas nativas. A flor também chama a atenção por seu aroma, capaz de atrair abelhas, borboletas e beija-flores.

As principais toxinas da Dama-Da-Noite são seus frutos imaturos e suas folhagens. Se o seu cãozinho ou gato ingerir alguma parte, pode sofrer com náuseas, vômitos e agitação psicomotora.

3. Azaleia e Espirradeira

Outra planta bastante conhecida nos jardins brasileiros e igualmente perigosa para os pets é a Espirradeira, também conhecida como Loureiro-rosa. Ela é uma espécie arbustiva, comum em áreas urbanas, que pode chegar até 6 metros de altura.

[maxbutton id="1"]

Assim como a Azaléia, a Espirradeira é tóxica para cães e gatos, causando sintomas que variam desde a falta de apetite até convulsões. Seu principal veneno é a digoxina, uma substância que pode afetar o sistema digestivo e o coração do animal.

Para prevenir a intoxicação, é importante manter essas plantas fora do alcance dos pets. Além disso, é recomendável que o tutor fique atento aos sintomas apresentados pelo animal, caso suspeite que ele tenha ingerido alguma planta tóxica.

Em caso de suspeita de intoxicação, é importante buscar imediatamente ajuda veterinária. O diagnóstico precoce e o tratamento adequado são fundamentais para garantir a saúde e a segurança do seu pet.

4. Hibisco é uma das plantas perigosas para pets

O hibisco é uma planta bastante popular no Brasil, sendo facilmente encontrada em jardins, vasos e até mesmo em algumas bebidas e chás. Porém, apesar de suas propriedades medicinais, é preciso ter cuidado com os pets, já que a planta pode ser tóxica para eles.

As flores e as folhas do hibisco contém substâncias que podem causar problemas gastrointestinais nos animais, como vômito, diarreia, náusea e perda de apetite. Em casos mais graves, a ingestão da planta pode levar a problemas neurológicos, convulsões e até mesmo à morte.

Por isso, é importante manter o hibisco longe do alcance dos animais de estimação, principalmente se você tiver um jardim ou vaso em casa. Além disso, é fundamental ficar atento aos sinais de intoxicação nos pets, como vômito frequente, diarreia e falta de apetite, e procurar um veterinário imediatamente caso perceba qualquer sintoma.

5. Comigo-ninguém-pode

Comigo-ninguém-pode é uma planta comum em muitas casas brasileiras, apreciada pela sua beleza exótica e folhagem vistosa. Porém, poucos sabem que essa planta pode ser extremamente tóxica para cães e gatos, caso ingerida ou mesmo em contato com os olhos e mucosas.

A toxina presente na planta pode causar diversos sintomas nos animais, como cólicas abdominais, náuseas, vômitos, inchaço nos lábios e língua. Além disso, em casos mais graves, pode levar à perda da voz, convulsões e até mesmo a morte do animal. Por isso, é fundamental manter essa planta longe do alcance dos pets, evitando sua ingestão ou contato.

A Comigo-ninguém-pode é conhecida por sua capacidade de “travar” as cordas vocais, o que pode levar à perda da voz e à dificuldade respiratória. Essa planta também pode causar irritação na mucosa bucal e faringe, tornando difícil para o animal comer ou engolir alimentos.

Em caso de suspeita de intoxicação por Comigo-ninguém-pode, é importante procurar imediatamente um médico veterinário. O profissional irá avaliar o animal e prescrever o tratamento adequado para minimizar os sintomas e evitar complicações.

6. Copo-De-Leite

O Copo-De-Leite é uma planta que pode ser encontrada facilmente em muitos lares e jardins. No entanto, o que muitas pessoas não sabem é que essa flor pode ser extremamente tóxica para os animais, principalmente para cães e gatos.

A intoxicação pode ocorrer através da ingestão da planta, contato com a pele ou inalação do pólen. Os sintomas variam de acordo com a quantidade ingerida e a sensibilidade do animal. Alguns dos sintomas mais comuns incluem irritação na boca e garganta, dificuldade para engolir, vômitos, diarreia, cólicas abdominais e até mesmo asfixia.

Caso o animal tenha entrado em contato com a planta, é importante levá-lo imediatamente ao veterinário. O profissional poderá avaliar o quadro clínico e adotar as medidas necessárias para minimizar os danos causados pela intoxicação.

Portanto, se você tem animais de estimação em casa, é importante ficar atento à presença de plantas tóxicas no ambiente. O Copo-De-Leite é apenas uma das muitas plantas que podem ser perigosas para a saúde dos seus animais, por isso, é fundamental pesquisar e garantir um ambiente seguro para eles.

7. Coroa de Cristo

Apesar de ser popular no paisagismo, a Coroa de Cristo é altamente venenosa e perigosa para os animais de estimação. Além de possuir espinhos que podem ferir os pets, a planta possui uma seiva leitosa que causa queimaduras e irritação na pele.

A ingestão da planta pode levar a graves problemas de saúde, como diarreia, vômito, falta de ar, convulsões e até mesmo a morte. Portanto, é importante manter a Coroa de Cristo fora do alcance dos animais e tomar cuidado ao manuseá-la durante a jardinagem.

8. Hera

Muito utilizada como ornamento em cercas vivas e muros, a Hera é uma planta comum em muitos lares e pode ser uma ameaça à saúde dos animais de estimação. As folhas da Hera possuem oxalato de cálcio, uma substância que pode irritar o trato gastrointestinal dos pets, causando náuseas, vômitos e diarreia. Além disso, o consumo em grandes quantidades pode levar à convulsões.

Para evitar a ingestão da Hera pelos animais de estimação, é recomendado o uso da planta apenas em ambientes externos, como jardins e varandas, onde os pets tenham menor acesso. É importante estar atento e supervisionar os animais durante passeios em locais com presença de Hera para evitar que eles possam consumir a planta acidentalmente. Caso o animal tenha contato com a Hera e apresente sintomas como salivação excessiva, vômitos ou diarreia, é importante leva-lo ao veterinário imediatamente.

9. Bico-De-Papagaio

O Bico-De-Papagaio é uma planta muito usada na decoração, mas pode ser perigosa para os animais de estimação. Isso ocorre devido ao látex leitoso que é produzido pela planta e pode causar irritações na pele e nos olhos dos bichinhos.

Além disso, o contato com essa planta pode levar a náuseas e inflamações no estômago do animal. Portanto, é importante manter a planta fora do alcance dos pets e evitar que eles tenham contato direto com ela. Se notar qualquer sinal de intoxicação, leve seu animal imediatamente a um médico veterinário.

10. Espada-De-São-Jorge

A Espada-De-São-Jorge é uma planta comum em jardins e ambientes internos por sua beleza e fama de proteção contra o mau olhado. No entanto, é importante lembrar que ela é uma planta venenosa e pode ser perigosa para animais de estimação.

A planta contém substâncias como glicosídeos e saponinas que são tóxicas e podem levar a dificuldades de movimentação e respiração nos pets. Um dos primeiros sinais de intoxicação que um animal pode apresentar após contato com a planta é a salivação intensa.

Além disso, a Espada-De-São-Jorge possui folhas pontiagudas e rígidas, que podem causar ferimentos nos animais caso eles tentem mordê-las ou brincar com a planta. Por isso, é importante mantê-la fora do alcance dos animais de estimação e evitar o contato direto.

Como evitar intoxicação de plantas que são perigosas para pets?

A intoxicação por plantas é um problema sério que pode afetar a saúde dos nossos pets. É importante que os tutores tenham conhecimento sobre quais plantas podem ser perigosas para seus animais e tomem medidas preventivas para evitar o acesso dos pets a essas plantas.

No entanto, mesmo plantas não venenosas podem causar problemas quando ingeridas em grande quantidade. Para evitar esses problemas, a Dra. Sue recomenda que os tutores mantenham as plantas em lugares altos, como em cima de móveis, ou em suportes de parede. Além disso, o uso de sprays repelentes pode ajudar a manter os pets longe das plantas.

Outra forma de evitar a intoxicação por plantas é proporcionar uma rotina saudável e um ambiente enriquecedor para os animais. O exercício físico e os brinquedos são hábitos saudáveis que ajudam a diminuir o tédio e o estresse dos pets, desviando sua atenção de plantas perigosas.

Enfim, se esse conteúdo foi útil para você, compartilhe com os seus amigos que possuem pet!

Continue a leitura: Conheça a planta que parece com costela de adão e tenha no seu jardim